O lixo e luxo



Entre o luxo e o lixo 
o homem, 
 disparidades opostas, 
O livre e o escravizado.

Entre bifes e migalhas.
O racional, 
contribuindo para degradação humana,
Tirando proveitos ddegradação moral.

Ao que esbanja na coxa assada,
num requinte de conforto
não vê do outro lado da janela,
com assaz fome
revirando saco preto
Ávido pelo rejeitado osso.

Humanos. Cruéis e impiedosos
Vendem as almas dos pobres 
Para enriquecerem seus bancos

Humanos. Desgraçados e moribundos 
Sua missão é sobreviver
Desde o ventre da mãe.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Deus do Velho e do Novo Testamento

John Bunyan: Um retrato de si

Graça Abundante ao Principal dos Pecadores - livro